Arquivo da tag: Afeganistão

Exército paquistanês ataca helicópteros da Otan (Folha)

Na Folha Online:

Dois helicópteros da Otan (Organização do Tratado Atlântico Norte) foram atacados nesta quinta-feira por tropas do Paquistão, confirmaram hoje autoridades paquistanesas e americanas. Segundo a Otan, não houve vítimas ou danos.

A denúncia do ataque partiu da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês) que opera em nome da Otan no Afeganistão. Em comunicado, informou hoje que “helicópteros da Isaf receberam fogo de artilharia pesada de um posto de controle militar fronteiriço, próximo do distrito de Tanai”, que fica na Província de Khost, no Afeganistão.

(…) Em comunicado, o Exército do Paquistão apresentou uma versão diferente. Informou que os helicópteros cruzaram a fronteira do Afeganistão e entraram na área Said Gai, em território paquistanês, localizada na região do Waziristão do Norte (…)

Leia a matéria completaExército paquistanês ataca helicópteros da Otan, Folha Online

***

Com o Paquistão e OTAN se entendendo bem desse jeito, quem ganha são Talibã e Al-Qaeda…

Anúncios

Uma de terrorismo mais quatro bacanas

Uma notícia de terrorismo:

Arming the Taleban, BCC

Como o Tailbã obtém hoje armas do Irã e através do Paquistão e da Rússia. Fundamental para delegados do Afeganistão e de países que têm tropas lá.

Quatro notícias úteis, interessantes, ou bacanas:

Hackers invadem e-mail de Sarah Palin, BBC

Rice critica Rússia, BBC

Quarta Frota indica que EUA tá atrás do petróleo, diz Lula, Reuters

Saiba os principais pontos em discussão na Bolívia, Folha de São Paulo

Número dois da Al-Qaeda acusa Irã de conluio com Washington (AFP)

Óia só, moçada:

DUBAI (AFP) — O número dois da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, acusou o Irã de colaborar com os Estados Unidos na “ocupação” do Iraque e do Afeganistão, em um vídeo divulgado na noite desta segunda-feira pela rede de televisão Al-Jazeera.

A gravação, de “quase uma hora e meia” segundo a Al-Jazeera, é intitulada “Sete anos de cruzadas” e analisa a situação em diferentes cenários onde atua a rede terrorista sunita.

Ela foi divulgada para marcar o aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

O dirigente de Teerã colabora com os americanos na ocupação do Iraque e do Afeganistão“, declara Zawahiri no vídeo, em referência ao guia supremo do Irã xiita, o aiatolá Ali Khamenei.

“Ele reconhece os governos destes dois países, subordinados aos americanos, e promete morte e destruição a qualquer país que se atrever a atingir o solo iraniano”, acrescenta o número dois da Al-Qaeda.

“A verdade acabou se impondo”, diz Zawahiri sobre o que considera um conluio entre religiosos xiitas e americanos.

“Nenhuma ‘fatwa’ (decreto religioso) veio do Irã ou do Iraque para promover a ‘jihad’ (guerra santa) no Iraque ou no Afeganistão”, ao contrário do que acontece quando se trata do Líbano ou da Palestina, denuncia.

“A jihad é lícita no Líbano e na Palestina e ilícita no Iraque e no Afeganistão?”, ironiza o número dois da Al-Qaeda na gravação divulgada pela Al-Jazeera.

Original: Número dois da Al-Qaeda acusa Irã de conluio com Washington, AFP

Homens-bomba matam pelo menos 60 no Paquistão

Do Estadão:

ISLAMABAD – Dois homens-bomba atacaram uma fábrica de armas no Paquistão nesta quinta-feira, 21, matando pelo menos 63 pessoas e ferindo outras dezenas, segundo informações da rede BBC. Os terroristas detonaram os explosivos em dois portões diferentes enquanto os trabalhadores deixavam o local.  No entanto, alguns sobreviventes sofreram ferimentos muito graves e fontes nos serviços de segurança temem que o número de mortes aumente ainda mais. O Taleban assumiu a responsabilidade dos atentados. O porta-voz do grupo no Paquistão, Maulvi Omar, declarou à emissora americana que seu grupo – o Tehrik-e-Taleban – era responsável pelos ataques.

O Paquistão está sofrendo com uma onda de atentados suicidas, com ataques em várias cidades, como Peshawar, Dera Ismail Khan e Lahore, que registraram mais de 50 vítimas fatais nos últimos dez dias. A fábrica militar está instalada na zona de Wah Cantt, na localidade de Taxila, em uma área situada a cerca de 30 quilômetros de Islamabad, onde o Exército tem um grande número de instalações.

Um contingente de soldados e policiais cercou o local atacado e impediu a aproximação de jornalistas. A televisão local mostrava filas de ambulâncias na avenida que leva à fábrica.

Maulvi Umar, um porta-voz dos milicianos pró-Taleban que atuam no Paquistão, reivindicou a autoria do duplo ataque suicida em nome dos rebeldes. Umar afirmou à Associated Press que a ação foi uma retaliação aos ataques aéreos promovidos pelas forças paquistanesas em Bajur, um bastião rebelde perto da fronteira com o Afeganistão. Umar advertiu ainda que os insurgentes promoverão ações similares em outras importantes cidades do Paquistão, inclusive na capital, Islamabad, a não ser que as Forças Armadas do país cessem suas operações contra eles.

As forças de segurança paquistanesas estão envolvidas em uma batalha contra extremistas islâmicos em duas regiões no noroeste do país, apesar dos esforços do governo em negociar um acordo com os grupos militantes. Policiais e militares têm sido alvos de atentados desde o início da onda de atentados terroristas, que culminou no assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto durante campanha eleitoral, em dezembro.

Guerra ao terrorismo migra do Oriente Médio para o Sul da Ásia, diz StrategyPage

Do ótimo site StrategyPage, de Jim Dunnigan, autor de How to Make War:

August 12, 2008: Iraq is quickly being displaced by South Asia as the area with the most terrorist activity. Currently, about a third of the world’s terrorist casualties are occurring in Iraq (currently, about 40 a day). Until al Qaeda and the local Sunni Arabs decided to use terror tactics to restore Iraq to Sunni rule, the Persian Gulf saw little terrorist activity. Well established police states saw to that. But South Asia has never had that kind of iron rule, and many terrorist groups have had more opportunities, for a very long time. Moreover, their recent defeat in Iraq has sent al Qaeda operatives, technicians and cash to Afghanistan. This showed up last March, when, for the first time, there were more terrorist deaths in Afghanistan (527) than in Pakistan (351).

Terrorism has been common in Pakistan for decades, mostly between Islamic radicals who don’t like each other very much. But since the Afghan Taliban were overthrown in late 2001. The Islamic radicals became quite angry with the U.S. presence in Afghanistan, where remnants of the Taliban continued to fight for power, or to support their main financial base among the heroin gangs. The Taliban and al Qaeda leadership were hiding out in the tribal areas of Pakistan, where the government was having a hard time finding and catching all of them.


Sul da Ásia: Índia, Sri Lanka, Paquistão...

Pakistan has some unique problems. It’s not just the national average illiteracy rate of 66 percent (and unemployment rate of ten percent) that causes so much unrest. In the tribal territories along the Afghan border, the illiteracy rate is over 90 percent, and the unemployment rate is unknown, but believed to be very high, even if you count most of those seemingly idle guys with guns, as employed. The tribal areas contain less than ten percent of the population, but far more of the armed unrest and terrorism. There are similar situations in rural India (the northeast and northwest, as well as communist rebels all through the jungles and hills of eastern India.) Sri Lanka, the island nation off the southern coast of India, has been fighting separatist terrorists for decades, and recently has been a major source of terrorist activity in South Asia.

The shift of terrorism activity from the Middle East (Iraq, Lebanon and Israel) to South Asia won’t be as abrupt as it may seem. South Asia has had problems with terrorists decades before it became a big problem in the Middle East. Things will settle down in the Middle East, but will continue to get messier in South Asia.

Leia a matéria original: The War Moves East, Strategypage.com