Arquivo da tag: Paquistão

Exército paquistanês ataca helicópteros da Otan (Folha)

Na Folha Online:

Dois helicópteros da Otan (Organização do Tratado Atlântico Norte) foram atacados nesta quinta-feira por tropas do Paquistão, confirmaram hoje autoridades paquistanesas e americanas. Segundo a Otan, não houve vítimas ou danos.

A denúncia do ataque partiu da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, na sigla em inglês) que opera em nome da Otan no Afeganistão. Em comunicado, informou hoje que “helicópteros da Isaf receberam fogo de artilharia pesada de um posto de controle militar fronteiriço, próximo do distrito de Tanai”, que fica na Província de Khost, no Afeganistão.

(…) Em comunicado, o Exército do Paquistão apresentou uma versão diferente. Informou que os helicópteros cruzaram a fronteira do Afeganistão e entraram na área Said Gai, em território paquistanês, localizada na região do Waziristão do Norte (…)

Leia a matéria completaExército paquistanês ataca helicópteros da Otan, Folha Online

***

Com o Paquistão e OTAN se entendendo bem desse jeito, quem ganha são Talibã e Al-Qaeda…

Explosão mata ao menos 40 em hotel no Paquistão

 

Um atentado com um caminhão-bomba atingiu o hotel de luxo Marriott em Islamabad (capital do Paquistão) neste sábado, deixando ao menos 40 mortos e outros 100 feridos, segundo fontes oficiais. A explosão provocou um vazamento de gás que causou um incêndio no hotel. Pessoas ficaram presas no edifício que está a ponto de desabar, segundo a rede americana de TV CNN.

 

Olivier Matthys/Efe

Olivier Matthys/Efe

 

O hotel era muito freqüentado por estrangeiros e a chancelaria da Dinamarca confirmou que vários cidadão dinamarqueses estavam no local no momento do ataque, que pôde ser ouvido a quilômetros de distância.

O porta-voz do governo Farhapullah Baber disse que o número de mortos está em “cerca de 40” pessoas; alguns dos feridos estão em estado grave. Ele também disse que ainda havia pessoas no hotel. A polícia tentava afastar curiosos e repórteres das proximidades do local onde ocorreu o atentado, devido a temores de novos acidentes com o vazamento e com o temor de que o principal edifício do hotel pudesse ruir. Os bombeiros tentam resgatar quem ficou aprisionado no hotel enquanto lutam contra o incêndio (…)

Uma de terrorismo mais quatro bacanas

Uma notícia de terrorismo:

Arming the Taleban, BCC

Como o Tailbã obtém hoje armas do Irã e através do Paquistão e da Rússia. Fundamental para delegados do Afeganistão e de países que têm tropas lá.

Quatro notícias úteis, interessantes, ou bacanas:

Hackers invadem e-mail de Sarah Palin, BBC

Rice critica Rússia, BBC

Quarta Frota indica que EUA tá atrás do petróleo, diz Lula, Reuters

Saiba os principais pontos em discussão na Bolívia, Folha de São Paulo

Ataque terrorista impedido em 2006 pode não ter sido o que diziam

Da AP, a versão resumida:

LONDON (AP) — Three men were convicted Monday of conspiracy to murder in a terrorist bombing campaign, but the jury could not reach a verdict on allegations they plotted to use liquid explosives to down trans-Atlantic airliners.

Os condenados. Foto tirada do NYT. (London Metropolitan Police, via Agence France-Presse — Getty Images)

Os condenados. Foto tirada do NYT. (London Metropolitan Police, via Agence France-Presse — Getty Images)

The jury failed to reach any verdict at all for four defendants, and one man was acquitted in a case that caused travel chaos in 2006 at the height of the summer vacation season. Prosecutors said they were considering a retrial.

Prosecutors said a group of British Muslims led by Abdulla Ahmed Ali planned to use explosive hydrogen peroxide disguised as a soft drink and considered national infrastructure targets including gas terminals, oil refineries and Heathrow Airport.

Prosecutors said during the trial that the men, all Britons with ties to Pakistan, planned to attack United Airlines, American Airlines and Air Canada flights.

But the jury could not reach a verdict on prosecutors’ claims that Ali intended to target passenger jets flying from London to major North American cities with suicide attacks.

A jury in London found that Abdulla Ahmed Ali and coconspirators Assad Sarwar and Tanvir Hussain were guilty of conspiracy to murder by the use of hydrogen peroxide to make a bomb.

The jury failed to reach verdicts on charges against four other defendants — Ibrahim Savant, Arafat Waheed Khan, Waheed Zaman and Umar Islam. An eighth man, Mohammed Gulzar, was acquitted.

The men’s plans were stopped by British and U.S. intelligence officers in an investigation that led to a bomb factory in eastern London, British woodlands where chemicals had been dumped and to Japan, Mauritius, South Africa and Pakistans lawless tribal areas where conversations were intercepted.

Police swooped down and arrested two dozen suspects in dawn raids across Britain on Aug. 10, 2006.

Airports in the United States and Europe ground to a halt with hundreds of flights canceled over security concerns. Planes were stuck on runways for hours. Tempers flared as passengers lined up to surrender carry-on items under new security precautions that restricted the quantity of liquids in their luggage.

A lawyer for Ali, the alleged ringleader of the group, insisted last month he was guilty only of planning a childish stunt to make a political point.

Ali acknowledged planning to release anti-Western videos and detonate explosives at a high-profile location as part of a campaign to change the British government’s policy toward the Muslim world.

“It was childish, it was stupid, but it is not murder,” the lawyer, Nadine Radford, said during a July hearing.

Ali, Sarwar and Hussain had already pleaded guilty to conspiring to cause explosions. All eight denied conspiracy to murder.

Ali told the court they planned to set off a small bomb at a site such as the Houses of Parliament or Heathrow Airport to advertise a propaganda documentary protesting the West’s actions in Afghanistan and Iraq. He denied intending to kill anyone (…)

No New York Times, a versão longa:

LONDON — A lengthy trial centering on what Scotland Yard called a plot to blow up trans-Atlantic airliners ended Monday with the jury convicting three of eight defendants of conspiracy to commit murder. But the jury failed to reach verdicts on the most serious charges, of a conspiracy to have suicide bombers armed with soft-drinks bottles filled with liquid explosives destroy seven airliners headed for the United States and Canada on the same day.

The failure to get convictions on the charges of a plane-bombing plot represented a major setback for counterterrorism officials in London and Washington, who had described it as potentially the most devastating act of terrorism since the Sept. 11 attacks in the United States seven years ago this week. British and American experts had said the plot had all the earmarks of an Al Qaeda operation and said the death toll could have been in the thousands (…)

Leia tudo em No Conviction on Key Charges in Liquid-Bomb Trial in London, NYT

Homens-bomba matam pelo menos 60 no Paquistão

Do Estadão:

ISLAMABAD – Dois homens-bomba atacaram uma fábrica de armas no Paquistão nesta quinta-feira, 21, matando pelo menos 63 pessoas e ferindo outras dezenas, segundo informações da rede BBC. Os terroristas detonaram os explosivos em dois portões diferentes enquanto os trabalhadores deixavam o local.  No entanto, alguns sobreviventes sofreram ferimentos muito graves e fontes nos serviços de segurança temem que o número de mortes aumente ainda mais. O Taleban assumiu a responsabilidade dos atentados. O porta-voz do grupo no Paquistão, Maulvi Omar, declarou à emissora americana que seu grupo – o Tehrik-e-Taleban – era responsável pelos ataques.

O Paquistão está sofrendo com uma onda de atentados suicidas, com ataques em várias cidades, como Peshawar, Dera Ismail Khan e Lahore, que registraram mais de 50 vítimas fatais nos últimos dez dias. A fábrica militar está instalada na zona de Wah Cantt, na localidade de Taxila, em uma área situada a cerca de 30 quilômetros de Islamabad, onde o Exército tem um grande número de instalações.

Um contingente de soldados e policiais cercou o local atacado e impediu a aproximação de jornalistas. A televisão local mostrava filas de ambulâncias na avenida que leva à fábrica.

Maulvi Umar, um porta-voz dos milicianos pró-Taleban que atuam no Paquistão, reivindicou a autoria do duplo ataque suicida em nome dos rebeldes. Umar afirmou à Associated Press que a ação foi uma retaliação aos ataques aéreos promovidos pelas forças paquistanesas em Bajur, um bastião rebelde perto da fronteira com o Afeganistão. Umar advertiu ainda que os insurgentes promoverão ações similares em outras importantes cidades do Paquistão, inclusive na capital, Islamabad, a não ser que as Forças Armadas do país cessem suas operações contra eles.

As forças de segurança paquistanesas estão envolvidas em uma batalha contra extremistas islâmicos em duas regiões no noroeste do país, apesar dos esforços do governo em negociar um acordo com os grupos militantes. Policiais e militares têm sido alvos de atentados desde o início da onda de atentados terroristas, que culminou no assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto durante campanha eleitoral, em dezembro.

Musharraf, presidente do Paquistão, renuncia

O Paquistão é hoje sem dúvida o hotspot da luta contra o terrorismo. E vejam só…

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, deixou sua residência oficial em Islamabad pela última vez depois de anunciar sua renúncia em um discurso pela TV nesta segunda-feira.

Musharraf renunciou ao cargo para evitar o processo de impeachment contra ele movido por partidos do governo de coalizão, que o acusam de incompetência e de violar a Constituição.

No discurso, Musharraf disse que tomou a decisão pelo bem da nação que, na opinião dele, sairia perdendo com um processo de impeachment, independentemente do resultado.

Ele disse não temer as acusações contra ele. “Nem mesmo uma única acusação contra mim pode ser provada”, disse.

Mas afirmou que não é hora para mais confrontos e que está renunciando depois de consultar seus conselheiros.

O presidente do Senado, Muhammed Mian Soomro, deve assumir a Presidência interinamente até que as duas câmaras do Parlamento e as assembléias provinciais escolham um novo presidente. (Leia mais no Globo)